São Paulo, 17 de Janeiro de 2019

  • Notícias

    Mercedes-Benz volta a operar em 2 turnos após 4 anos


    (09/12/2018) - Após quatro anos, a Mercedes-Benz do Brasil está retomando a produção em dois turnos de caminhões em São Bernardo (SP) e Juiz de Fora (MG) e em três turnos nas áreas de agregados (motores, câmbios e eixos). Para tanto, está contratando 600 novos colaboradores temporários para aumentar o volume de produção, “preparando-se para a crescente demanda no mercado brasileiro em 2019”, segundo comunicado de imprensa divulgado pela montadora.

    Desse total, 400 horistas temporários já estão sendo selecionados para ingressar, em janeiro, na produção de caminhões e algumas áreas de agregados na fábrica de São Bernardo do Campo (SP). Entre eles, incluem-se 70 aprendizes do Senai que serão contratados, sendo 30 deles com deficiência auditiva. Ainda nesse volume de 400, outros 25 colaboradores temporários serão contratados para a fábrica de Juiz de Fora (MG). Outras 200 vagas serão preenchidas em abril de 2019, na fábrica paulista, desde que o mercado de caminhões mantenha a tendência de expansão.

    "Estamos contentes com esse movimento de negócios que gera novos empregos. Com essas novas vagas, a empresa terá criado mais de 1.400 postos de trabalho desde dezembro de 2017 em suas duas fábricas de veículos comerciais", diz Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina.

    Segundo o executivo, as renovações de frota dos clientes já começaram a acontecer neste segundo semestre de 2018, motivadas por um ritmo mais forte de vendas e tendem a se acentuar ainda mais em 2019 e nos próximos anos, considerando um ambiente econômico mais favorável.

    “As empresas de transporte estão olhando com mais otimismo para o cenário econômico em função do controle de índices como a inflação, taxa de juros e câmbio, além da expectativa pelo crescimento do PIB”, afirma Schiemer. “Isso traz a desejada previsibilidade nos negócios, gerando segurança para que nossos clientes invistam na renovação de frota”.

    As vendas de caminhões estão sendo puxadas por atividades ligadas ao agronegócio, como transporte de grãos, cana-de-açúcar e madeira, assim como pela mineração, logística, combustíveis e produtos químicos.

    Mercado - A Mercedes-Benz acredita que o mercado como um todo deve fechar o ano de 2018 com cerca de 80 mil caminhões e cerca de 14 mil ônibus vendidos no Brasil e espera um crescimento em 2019. “O País segue tendo enorme potencial para o crescimento sustentável, podendo, dessa forma, conquistar a confiança das empresas e atrair mais investimentos e empregos".

    Investimentos - Até 2019, metade do investimento de R$ 2,4 bilhões anunciado para o período 2018 a 2022, já estará realizado. Este valor dá continuidade à modernização das fábricas de caminhões e chassis de ônibus de São Bernardo do Campo e Juiz de Fora, seguindo o conceito de Indústria 4.0 e tornando as plantas brasileiras ainda mais competitivas e referência em todo mundo. Nesse montante, incluem-se ainda a melhoria contínua dos veículos comerciais da marca e o desenvolvimento de novos produtos e de tecnologias em serviços e conectividade.


    Voltar