São Paulo, 24 de Outubro de 2021

  • Notícias

    Produção da Nissan no Brasil aumenta 57% em 2018


    (28/10/2018) - A fábrica da Nissan em Resende (RJ) opera em quase plena capacidade em dois turnos. A produção de veículos no Complexo Industrial subiu 57% de janeiro a setembro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto a exportação aumentou 51% no mesmo tipo de comparação.

    A informação foi divulgada pela montadora, no último dia 23, quando comemorou os 18 anos do início de sua operação oficial em solo nacional. “A celebração dos 18 anos fica ainda mais forte pelos resultados conquistados até agora em 2018”, informa a empresa, lembrando que em 2018 já comercializou 71.730 veículos no mercado nacional, 33,3% a mais que no ano passado, enquanto o mercado total de carros de passeio e comerciais leves teve evolução de 13,1% no período.

    "A Nissan é uma empresa jovem no Brasil, mas contamos com o suporte e a experiência de uma marca que tem mais de 80 anos globalmente e conta com pilares fortes em tecnologia, qualidade, inovação e respeito ao cliente. Vamos continuar crescendo no país e, para isso, estamos trabalhando duro no planejamento dos próximos anos levando em consideração o que aprendemos com o passado e com as expectativas do consumidor brasileiro. Somos atrevidos e os mais brasileiros dos japoneses", afirmou Marco Silva, presidente da Nissan do Brasil.

    HISTÓRIA DA MARCA NO PAÍS - Após ter sido representada por importadoras locais em diferentes épocas no Brasil - os primeiros registros datam do início dos anos 1950 - a Nissan se instalou oficialmente com uma filial no país em 2000. Inicialmente, comercializando veículos importados de outros países, mas pouco tempo depois, no dia 20 de dezembro de 2001, já era inaugurada a fábrica de veículos comerciais para produzir modelos da Renault e da Nissan em São José dos Pinhais (PR), dentro do Complexo Industrial da Renault. Esta foi a primeira fábrica comum da Aliança no mundo e passou a produzir em 2002 a picape Nissan Frontier, que foi seguida de outros modelos da marca.

    Em 2012, a empresa anunciou investimento de R$ 2,6 bilhões para construir o Complexo Industrial de Resende, 100% dedicado à produção de automóveis Nissan. Segundo a empresa, este é até hoje um dos maiores investimentos já feitos no Brasil dedicados a um complexo fabril no setor automotivo.

    O Complexo Industrial de Resende foi inaugurado em 15 de abril de 2014, contando com unidades fabris para a produção de automóveis e de motores. A unidade de veículos apresenta um ciclo completo de produção, incluindo área de estamparia e unidades de injeção e pintura de peças plásticas, e já nasceu como uma das mais modernas e sustentáveis da Nissan no mundo. A produção começou com os modelos Nissan March e Nissan Versa e os motores flexfuel 1.0 12V, de três cilindros, e 1.6 16V, de quatro cilindros.

    Em 2017, com investimentos de R$ 750 milhões, a unidade industrial abriu o segundo turno de produção para lançar o Nissan Kicks nacional. Para tanto, contratou mais 600 funcionários. Desde então, o ritmo de produção acompanha a aceleração das vendas e vem aumentando. Assim, a empresa, que tinha 200 funcionários em 2010 no País, hoje conta com mais de 2.660 empregados diretos.

    Nissan do Brasil em resumo

    Data de criação: 23 de outubro de 2000

    Número de funcionários: 2.660 (diretos)

    Número de concessionárias: 172

    Veículos fabricados atualmente: Nissan Kicks, Nissan Versa e Nissan March

    Motores produzidos atualmente: 1.0 12V, de três cilindros, e 1.6 16V, de quatro cilindros (ambos flexfuel)

    Veículos vendidos atualmente: Kicks, Frontier, Sentra, GT-R (sob encomenda), Versa e March

    Quantidade de veículos comercializados nestes 18 anos: 718.617 veículos*

    Quantidade de veículos produzidos até hoje no Brasil: 481.049 **

    * Vendas de veículos produzidos no Brasil + importados (até 30 de setembro de 2018)

    ** Modelos produzidos em Resende (RJ) - de 2014 até 30 de setembro de 2018 - e em São José dos Pinhais (PR) - de 2002 a 2016.