São Paulo, 19 de Outubro de 2018

  • Notícias

    Embrapii financia projeto para indústria automotiva

    (05/08/2018) - A Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) vai financiar a criação de um sistema de inspeção inteligente para garantir que o processo de fabricação das chapas de aço utilizadas na produção de peças automotivas esteja livre de falhas. O projeto de mais de R$2 milhões será desenvolvido pela Unidade Embrapii ISI Sensoriamento, do Instituto Senai de Inovação em Soluções Integradas em Metalmecânica do Rio Grande do Sul, em parceria com a empresa Soluções Usiminas. Um terço do valor será financiado pela Embrapii.

    “O Brasil tem pesquisadores extremamente capacitados. A Embrapii atua para unir a indústria a centros de pesquisas. Assim podemos ampliar a capacidade de produção e também a competitividade das empresas brasileiras”, destacou Jorge Guimarães, diretor-presidente da Embrapii, durante a assinatura do acordo em São Leopoldo (RS), no dia 1º de agosto.

    O Brasil é o 9º produtor de autopeças e veículos no mundo. Internamente, o setor automotivo responde por 22% do PIB industrial e gera cerca 1,3 milhão empregos diretos e indiretos no país. Os números impressionam, mas ainda há capacidade produtiva ociosa na indústria. Para melhorar a produção com mais economia de recursos e de tempo, um dos pontos importantes é ter matéria-prima de qualidade.

    As chapas de aço podem apresentar microfuros, gramaturas inadequadas, abaulamentos e deformações geométricas não facilmente identificadas pelo olho humano, mas que podem inviabilizar a utilização na indústria automotiva. Na maioria das vezes, o erro só é identificado no momento final, na linha de montagem, após a chapa ter passado por todo processo fabril no qual lhe são agregados valor.

    “Além da matéria-prima, há perda de tempo e recursos utilizados na melhoria da chapa. O processo fabril, que é mecanizado e intercalado, precisa ser paralisado para que aquele veículo seja retirado da linha de produção e, todo o lote de chapa precisa ser inspecionado”, destacou Victor Gomes, gerente de operações do ISI Sensoriamento.

    Como é a tecnologia - O sistema será inserido no final do processo de fabricação, momento em que a chapa será inspecionada para evitar falhas na produção, permitindo entregar um produto final com mais qualidade e confiabilidade. Além disso, ao encontrar um erro, o sistema também garante a rastreabilidade das falhas em toda a logística da cadeia (desde a laminação do aço até o momento de entrega do produto final), identificando se o erro é humano, de transporte ou de processo.

    “A coleta de informações permitirá utilizar técnicas de ciência de dados (Analytics, Big Data etc.) para aprimorar todo o processo de fabricação das chapas, possibilitando aumento da competitividade, redução de custos operacionais, integração de sistemas, maior inteligência nos processos e até mesmo melhorar as relações com clientes e fornecedores. Tudo isso está diretamente ligado ao conceito da manufatura avançada (Indústria 4.0)”, explicou Gomes.


    Voltar