São Paulo, 19 de Setembro de 2018

  • Notícias

    Produção de veículos retoma ritmo de alta em junho


    (08/07/2018) - A produção de veículos em junho totalizou 256,3 mil unidades, com expansão de 20,7% na comparação com as 212,3 mil de maio e de 21,1% sobre as 211,6 mil de junho do ano passado, segundo o balanço divulgado pela Anfavea na última sexta-feira. No primeiro semestre o total produzido chegou a de 1,43 milhão de unidades, elevação de 13,6% ante as 1,26 milhão do ano passado.

    Já as vendas ficaram praticamente iguais às registradas em maio, com apenas 85 unidades a mais, mas cresceram 3,6% em relação às 195 mil do mesmo mês do ano passado. No semestre, a comercialização atingiu 1,16 milhão de unidades, crescimento de 14,4% quando comparado com as 1,01 milhão de 2017.

    As exportações registraram aumento de 6,8% no comparativo com maio: 64,9 mil unidades em junho e 60,8 mil no mês anterior. Quando analisado com as 67,9 mil exportadas em junho do ano passado, a queda é de 4,4%. No acumulado do ano, as 379 mil unidades deixam o balanço positivo em 0,5% - no ano passado foram exportados 377 mil veículos.

    Cresce a produção de Caminhões e Ônibus - A produção de caminhões fechou junho com 8,6 mil caminhões, 16,3% acima das 7,4 mil de maio e de 27% no comparativo com as 6,8 mil de junho do ano passado. No primeiro semestre foram produzidas 49,6 mil unidades, 37,7% acima das 36 mil produzidas no mesmo período de 2017.

    A produção de ônibus registrou 2,9 mil unidades em junho, com aumento de 61,3% sobre as 1,8 mil de maio e de 31,7% frente as 2,2 mil de junho do ano passado. No semestre o acumulado é de 14,9 mil unidades, expansão de 49,7% em relação às 10 mil de 2017.

    ANFAVEA REVISA PROJEÇÕES PARA 2018 - A entidade também divulgou uma revisão de suas projeções de vendas, produção e exportações de veículos para 2018. No caso das vendas os núemros foram mantidos: alta de 11,7% e 2,50 milhões de unidades comercializadas. Já o volume para exportação foi revisto e, ao invés de crescer os 4,5% projetados inicialmente, deve ficar estável em 766 mil unidades. Para a produção, a nova expectativa aponta um aumento de 11,9%, chegando a 3,02 milhões de unidades fabricadas este ano - a previsão inicial era acréscimo de 13,2%.

    Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, as novas expectativas da entidade levaram em consideração movimentos importantes: “O ritmo de vendas dos primeiros quatro meses estava um pouco acima da nossa expectativa inicial, mas a greve dos caminhoneiros trouxe impactos negativos. Nas exportações, a situação econômica de Argentina e México, nossos principais parceiros comerciais, foi a razão de alterarmos a previsão”.


    Voltar