São Paulo, 18 de Abril de 2021

  • Empresas

    Mazak Sulamericana supera meta semestral em 50%


    (21/05/2018) - Para a Mazak Sulamericana, o mercado brasileiro está em recuperação. Desde setembro de 2017, o volume de negócios é considerado bom pela empresa. “Essa recuperação nos permitiu superar a meta semestral”, informa o gerente de Vendas Francisco Nakazone. “De outubro a março, superamos a meta em 50% e esperamos que esse ritmo se mantenha ao longo de 2018”.

    Os resultados obtidos na Feimec 2018, realizada nop mês passado em São Paulo, apontam nesse sentido. De acordo com Nakasone, o evento mostrou que o mercado está comprador. “Conseguimos realizar negócios no evento, vamos levar daqui vários projetos para ser estudados no pós-feira e, além disso, muitos negócios inesperados surgiram na feira”, avaliou ao final da participação da empresa no evento.

    Considerando que o setor de máquinas passou por mais de dois anos com um volume de pedidos considerado muito baixo, já é possível dizer que o mercado está aquecido. “Um dos responsáveis pelo novo cenário é o setor automotivo, que tem contribuído muito para esse aquecimento”, observa, lembrando que quase 50% dos negócios realizados no último semestre foram realizados com empresas desse setor.

    NOVOS CONCEITOS - Buscando aproveitar as novas oportunidades de negócios, a Mazak apresentou cinco máquinas na Feimec, com destaque para novidades no que se refere a conceitos de usinagem e de produção. Um exemplo é a máquina multitarefa Integrex i300 x 1500U, na qual foi apresentado o conceito “Skiving”, voltado para a usinagem de dentes de engrenagem, e fresamentos interpolados em 4 e 5 eixos simultâneos. “O conceito Skiving possibilita o corte de dentes de engrenagens sem o uso de retificadoras, reduzindo de 4 h para apenas 1 h o tempo de produção”, informa Nakasone.

    Já no centro de usinagem vertical Variaxis j600 5X, de cinco eixos, foi apresentado o conceito Done in One, demonstrando a capacidade de entregar a peça totalmente acabada em apenas uma fixação.

    Com o objetivo de atender as ferramentarias, foi exposto o FJV 200, centro de usinagem vertical de 3 eixos, foram feitas duas apresentações, destacando o conceito de usinagem “Morfing” e o sistema de compensação de Raio 3D através de um sistema de medição laser. No modelo QT-Primos 150 o destaque era o sistema de automação Gantry Loader, da Mazak, realizando carga e descarga automática de material no torno.

    A Mazak também levou para a feira uma máquina de corte a laser por fibra óptica para o corte de chapas. A Optiplex Nexus 3015 Fiber 2kW, considerada uma máquina de entrada da linha, com objetivo de mostrar os recursos dessa tecnológica, principalmente para aqueles usuários que estão processo de mudança de tecnologia, de corte a plasma para o corte a laser. A máquina estava equipada com sistema de setup automático do cabeçote multicontrolável, que possibilita o corte de chapas de variadas espessuras e materiais em um mesmo programa de corte.

    Além disso, foram apresentadas tecnologias de controle e monitoramento de produção, como os softwares Monitor AX, Smooth CAM, Scheduler, Tool Management e Energy Dashboard, todos parte da tecnologia Smooth, da Mazak. Foi também apresentado o aplicativo GRV MTConnect, resultado de parceria entre a Mazak e GRV Software que explora o MTConnect das máquinas Mazak, capaz de monitorar em tempo real toda a atividade da máquina através de rede de internet.