São Paulo, 19 de Setembro de 2018

  • Notícias

    Etage investe na usinagem de peças de grande porte


    (17/12/2017) - Especializada em serviços de usinagem de peças de grande porte e de materiais complexos, a Etage, de São Bernardo do Campo (SP), investiu na aquisição de um centro de torneamento multitarefa M120 Millturn, fabricado pela austríaca WFL Millturn Technologies. Um dos principais objetivos da empresa era a redução do tempo de produção, considerado fator crítico na usinagem de peças grandes.

    Thomas Damm, diretor da Etage, conta que, até então, o processo de usinagem de peças na empresa exigia várias mudanças de máquina. Primeiro, eram desbastadas num torno, em seguida transferidas para outra para máquina, para operações de furação ou fresamento, retornando ao torno para continuar a ser usinada. “A peça era manipulada várias vezes, o que trazia consigo risco de a peça ser danificada. Não só isso, a cada fixação realizada havia uma perda na precisão, sem mencionar os tempos de preparação", explica.

    A entrada em operação da nova máquina trouxe vantagens significativas, de acordo com Adriano Feitosa, engenheiro de Processos da Etage. "Conseguimos grande redução do tempo de usinagem. Várias operações de torneamento, furação e fresamento, que anteriormente tínhamos de realizar em máquinas separadas, agora podem ser realizadas de forma eficiente com uma única fixação. Como resultado, o tempo de usinagem foi reduzido de 5 horas para apenas 50 minutos”, disse.

    Etage - Fundada em 1996, em Santo André (SP), a Etage fabrica componentes para a indústria siderúrgica, de óleo e gás, petroquímica, automobilística, entre outros setores industriais. O foco está no fornecimento de peças sofisticadas fabricadas a partir de materiais nobres, sendo especializada em peças de materiais altamente ligados e de difícil usinagem.

    No ano passado, quando completava 20 anos de operações, a empresa se transferiu para novo prédio, com mais de 7 mil m² de área em São Bernardo, sendo 5.500 m² de área fabril. Nessa época, segundo o diretor, foi necessário, adaptar o layout da produção para atender à crescente demanda. "Além disso, ficou claro que também precisávamos fazer grandes mudanças em nossa infraestrutura de máquinas. Os vários mercados que atendemos têm requisitos completamente diferentes. Nas indústrias de petróleo e gás, recebemos instruções claras sobre como as peças devem ser fabricadas. No entanto, em outros mercados, podemos destacar-nos da concorrência, fornecendo aos nossos clientes sugestões muito específicas sobre design e materiais", destaca Damm.

    Durante a mudança, a Etage colocou vários objetivos a ser atingidos com a nova máquina. “Avaliamos todas as opções no mercado para verificar quais soluções seriam mais adequadas ao desempenho de nossas tarefas. Com base em nossas experiências anteriores, estávamos conscientes de que estávamos perdendo muito tempo com as horas de configuração e que, portanto, precisávamos eliminar perdas no tempo de execução total. Por essa razão, procuramos especificamente um centro de torneamento multitarefa que nos oferecesse o maior potencial possível nessa área", explica.

    A decisão de usar o M120 Millturn com distância entre centros de 3 m foi realmente um desafio. "Um M120 com 5 m nos ofereceria mais flexibilidade. No entanto, conseguimos adquirir a máquina de três metros muito mais rapidamente. Naquele momento a disponibilidade mais rápida era mais importante para nós. No entanto, já estamos planejando investir em um M80 ou M85, para o qual selecionaremos um modelo com uma distância maior entre centros, o que nos permitirá também trabalhar em peças longas de forma eficiente”, explica Feitosa.

    O engenheiro desempenhou papel importante na definição do perfil de requisitos para a máquina atual. "A máquina precisava fornecer alto rendimento com alto torque, garantindo ao mesmo tempo excelente precisão. Era necessário nos fornecer a possibilidade de usinagem de ferramentas de diferentes tamanhos ao mesmo tempo. Devia permitir a usinagem simultânea. Nós também queríamos poder realizar torneamento e fresamento usando ferramentas acionadas e eixo B indexável para reduzir os tempos de montagem e, por último, queríamos programas simples para cobrir um grande número de peças diferentes e um grande magazine de ferramentas", lembrou.

    "Nesse sentido, a M120 Millturn acabou por ser a escolha ideal. Nós já possuíamos grande quantidade de máquinas que utilizava o CNC da Siemens e foi muito útil que o M120 era também equipado com o mesmo controle”, diz o engenheiro, acrescentando que “tomamos uma decisão estratégica para toda a empresa no que se refere à programação: toda a programação foi transferida para o Topsolid 7 para garantir um conceito consistente em toda a empresa. Como o Topsolid é particularmente adequado para a programação da máquina Millturn, conseguimos eliminar os problemas de interface presentes na empresa e estabelecer uma solução homogênea completa ".

    Crescimento - Nos últimos 20 anos, a Etage conseguiu atingir crescimento médio de 20% ao ano, o que é excepcional para uma empresa deste segmento. "Isso parece impressionante, mas também nos apresenta um desafio particular. Nós consideramos nosso alto grau de diversificação no mercado como a chave para a segurança e o crescimento. Conseguimos desenvolver uma grande competência em engenharia de materiais, o que nos permite oferecer sempre aos nossos clientes a melhor solução em cada caso", afirma Damm.

    O diretor lembra ainda que a usinagem de peças de alta qualidade traz consigo outro desafio. “Quando, como nós, você fabrica principalmente partes únicas ou lotes que não compreendem mais de 10 itens, é essencial que você tenha uma compreensão extremamente boa das maneiras pelas quais o material, a máquina, a ferramenta e a programação interagem uns com os outros para garantir que a peça necessária seja fabricada dentro do prazo e qualidade desejados”.


    Voltar