São Paulo, 15 de Dezembro de 2018

  • Notícias

    Cargos que devem bombar em 2018, segundo o PageGroup

    (10/12/2017) - O PageGroup, especializado no recrutamento de executivos de todos os níveis hierárquicos, traz a lista dos cargos que devem predominar em 2018. O levantamento, realizado pelos consultores da Page Executive, Michael Page e Page Personnel contempla uma relação das profissões que devem “bombar” no ano que vem. As posições destacadas refletem as análises, estudos e percepção dos especialistas do PageGroup junto ao mercado.

     “Diferentemente do que vinha acontecendo, quando as empresas estavam preocupadas em contratar profissionais que pudessem ajudá-las na busca pela eficiência e redução de custos, agora o que as companhias querem são executivos que possam levá-las a outro patamar”, afirma Ricardo Basaglia, diretor executivo da Michael Page e Page Personnel. Segundo ele, as empresas “estão de olho em profissionais que sejam capazes de liderar essa transformação, com foco em aproveitar e maximizar as oportunidades que devem surgir no próximo ano”.

    Confira a lista dos cargos mais promissores para o próximo ano:

    Diretores e gerentes de transformação digital (de e-commerce, de marketing ou de TI/CIO) - O que faz: dificilmente tem responsabilidade exclusiva por transformação digital, mas nesta posição tem papel de liderar todas as iniciativas de transformação digital e inovação das empresas. Remuneração: R$ 40 mil a R$ 65 mil (diretores); R$18 mil a R$20 mil (gerentes).

    Motivo para alta em 2018: o mundo está passando pela transformação digital acelerada e é fundamental ter profissionais experientes e dedicados para liderar estes projetos dentro das empresas.

    Controller - O que faz: lidera as áreas de Contabilidade e Controladoria das empresas, com grande visão de negócio e interação com o dia a dia da companhia. Salário: R$ 20 mil a R$ 35 mil

    Motivo para alta em 2018: necessidade da área financeira se aproximar cada vez mais do negócio de suas empresas, ao mesmo tempo em que são mais exigidas tecnicamente pelas matrizes/investidores.

    Gerente Nacional de Vendas - O que faz: responsável pela gestão da equipe de consultores de vendas e propagandistas, com habilidade e experiência de elaborar e executar o plano estratégico alinhado com a política de compliance. Salário: R$ 20 mil a R$ 30 mil

    Motivo para alta em 2018: as empresas estão mudando a mentalidade e se realinhando com as mudanças de mercado.

    Gerente Comercial - O que faz: buscar novas frentes de negócio e novas aplicações, principalmente nos mercados que começam a reagir positivamente à crise ou não sofreram impacto como farmacêutico/cosméticos, agronegócios, embalagens etc. Salário: R$ 12 mil a R$ 18 mil

    Motivo para alta em 2018: retomada da indústria e investimento das empresas nas áreas de negócios/frente comercial.

    Business Partner (RH) - O que faz: desenvolve a melhor estratégia de Recursos Humanos para agregar valor no objetivo do negócio. Define padrões de cultura e valores organizacionais. Salário: R$ 20 mil a R$ 30 mil

    Motivo para alta em 2018: momento importante para trazer profissionais com visão de custo e mentalidade de parceiro de negócio.

    Gerente de Facilities - O que faz: apoia as operações da empresa de forma multidisciplinar com o objetivo de assegurar a funcionalidade do ambiente construído, por meio da integração das pessoas, propriedades, processos e tecnologias garantindo a produtividade e a qualidade de vida dos seus usuários. Salário: R$15 mil a R$22 mil

    Motivo para alta em 2018: em razão da crise econômica, os orçamentos estão cada vez mais enxutos e esse profissional pode trazer reduções de custos expressivos com otimização de processos e renegociação de contratos para a empresa.

    Gerente de Expansão (TI) - O que faz: visualizar o desenvolvimento e comercialização de produtos e negócios como funções integradas, e não silos, direcionando a empresa a repensar a melhor abordagem ao utilizar dados, tecnologia e infraestrutura. Salário: R$15 mil a R$ 25 mil

    Motivo para alta em 2018: tal como acontece com muitas organizações de inovação, o que começa nas startups migra para organizações maiores que desejam operar de forma empresarial, demandando profissionais com habilidades e certezas de que os dados e infraestrutura estão no lugar certo.

    Gerente de Compras (Supply Chain) - O que faz: lidera a área de compras, sendo o responsável em garantir boas condições de pagamentos, manter relacionamento com fornecedores e assegurar que as áreas stakeholders sejam atendidas em suas demandas no momento correto. Salário: R$18 mil a R$25 mil

    Motivo para alta em 2018: área extremamente sensível e estratégica em um momento de retomada, onde novos contratos serão firmados.

    Gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente - O que faz: gerencia todo sistema de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da companhia, e por vezes também Sustentabilidade. Salário: R$ 15 mil a R$ 20 mil

    Motivo para alta em 2018: Com o advento da sustentabilidade e crescente preocupação com a segurança nas empresas, esse profissional com visão estratégica torna-se cada vez mais essencial no mundo corporativo.

    Comprador - O que faz: entende e domina a toda a rotina de compras, independente da categoria (Diretos, Indiretos, Produtivos, MRO, Capex etc.). Salário: R$ 5 mil a R$ 10 mil

    Motivo para alta em 2018: as empresas passaram a perceber cada vez mais a importância estratégica da área de compras para o resultado especialmente em períodos de crise.

    Engenheiro ou Cientista de Dados - O que faz: o cientista de dados é a combinação entre negócios e percepção estatística. É o profissional responsável por solucionar problemas do negócio com técnicas de orientação a dados, bem como detectar tendências que podem ajudar nos resultados de uma empresa. Salário: R$ 9 mil a R$ 15 mil

    Motivo para alta em 2018: em um cenário onde as empresas precisam processar e analisar um grande volume de informações, o cientista de dados se tornou um profissional com grande busca em grandes empresas que buscam ter mais estratégia no negócio assim como inovações tecnológicas inteligentes.

    Analista Contábil de Report - O que faz: profissional tem como principais obrigações a análise de contas, fechamento mensal e report internacional (IFRS/USGAAP) para matriz e explicação das variações contábeis. Formação em Ciências Contábeis. Salário: R$ 5 mil a R$ 12 mil

    Motivo para alta em 2018: a contabilidade ao longo dos últimos anos passou de uma área de suporte para se tornar uma área próxima do negócio, que não só municia os decision makers de informações, mas também é participativa na tomada de decisão.

    Analista de Mídias Digitais - O que faz: responsável por conhecer com propriedade as principais redes sociais e tudo o que as envolve como perfil de usuários, performance, forma de conteúdo e metrificação, além de realizar o gerenciamento das mídias sociais. Salário: R$ 3 mil a R$ 6 mil

    Motivo para alta em 2018: é uma profissão em ascensão, pois cada vez mais as pessoas compram e buscam produtos/serviços pelas mídias digitais.

    Analista de Investimentos - O que faz: esse profissional é responsável direto por selecionar ou dar recomendações sobre onde o dinheiro da empresa/ cliente devem ser alocados. Salário: R$ 3 mil a R$ 8 mil + bônus

    Motivo para alta em 2018: o mercado de serviços financeiros vem sofrendo constantes transformações e esse profissional é parte fundamental de qualquer empresa no segmento.

    Analista de Desenvolvimento Humano Organizacional - O que faz: mudança (ou fortalecimento) cultural. Estruturará uma avaliação de desempenho por competências, mapeamento de profissionais high performance e de posições-chave para crescimento adequado da companhia. Perfil: formação em Psicologia ou Administração de Empresas. Salário: R$7 mil a R$10 mil

    Motivo para alta em 2018: após momento de redução de custos e recursos, as companhias enxergam a necessidade de fortalecer seu time para o momento de retomada de mercado. Para isso, há a necessidade de estruturação e amadurecimento cultural para atração e retenção de talentos.

    Secretária Executiva Bilíngue Sr - O que faz: atende as demandas operacionais e estratégicas da alta liderança, garantindo o fluxo de trabalho de toda a diretoria e andamento das atividades. Salário: R$ 10 mil a R$ 14 mil

    Motivo para alta em 2018: é um profissional com maior refinamento comportamental e técnico para lidar com pressão e gestão de pessoas (mesmo que indireta), por conta da expansão das responsabilidades do próprio executivo ou da estrutura organizacional.


    Voltar